LUAN MESAN GROSSMANN MENDES DOS SANTOS, Estudante
  • Estudante

LUAN MESAN GROSSMANN MENDES DOS SANTOS

Curitiba (PR)
62seguidores154seguindo
Entrar em contato

Sobre mim

Admirador de Direito Constitucional, Civil e Teológico
Sou Acadêmico de DIREITO BACHARELADO na UNICURITIBA. Membro da A.B.U. (ALIANÇA BÍBLICA UNIVERSITÁRIA) da UNICURITIBA e MEMBRO também da I.P.D.A. = IGREJA PENTECOSTAL DEUS É AMOR, onde participo e frequento desde que deixei de ser espírita-kardecista em 2011. Sou atuante nas áreas de Direito Constitucional, Civil, Filosófico, Sociológico, Teológico e Religioso. Tenho grandes expectativas de quando terminar a faculdade de direito e tornar-me um bacharel em direito e um exímio advogado, quero ser defensor de causas honestas e fiéis, agindo também como assessor jurídico dos necessitados e desfavorecidos advogando suas causas e intermediando seus direitos e deveres. Assim sendo, que o AMOR DE DEUS PAI, a GRAÇA DO SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO e o ESPÍRITO SANTO estejam conosco. AMÉM & ALELUIA

Comentários

(44)
LUAN MESAN GROSSMANN MENDES DOS SANTOS, Estudante
LUAN MESAN GROSSMANN MENDES DOS SANTOS
Comentário · há 11 horas
Acredito que está sendo pregado um preconceito reverso, ou seja, uma não aceitação de quem quer se tratar. Observem que nem todos os gays gostam de serem ou de terem esse sentimento e querem se abster de amores eróticos e prazeres confrontantes, pois assim também o fazem os evangélicos, que não são doentes, mas se abstém de praticar sua sexualidade de forma a escandalizar a sociedade e aquilo que acredita.

Então, mesmo que não seja doença psicológica ser gay (ou sim ou não, pois não sou médico para afirmar algo e, ainda que o fosse, não estou na mente de um para dizê-lo; então uma coisa é ter um objeto de estudo extrínseco, outra é o fato de ser o objeto de estudo, pois somente um médico gay poderia afirmá-lo com mais vigor), se a pessoa tem o interesse de fazer tratamento para amenizar seu sentimento ou ainda abster-se para ser aceito pela sociedade (se assim desejar) ou por uma parte dela, ou por uma religião, ou ainda por DEUS (pra quem acredita que praticar atos homossexuais sejam pecado diante do Criador, na mesma igualdade dos demais pecados como acusar sem provas, mentir, dar falso testemunho, desonrar pai e mãe, comer excessivamente, cobiçar outro ser humano, adulterar ou pensar em adulterar e tantos outros existentes. Então pergunto, qual o problema de receber ajuda psicológica para conseguir manter-se o mais afastado da prática homossexual desejável e possível? Para que restringir o profissional de ter o poder de atender uma pessoa que assim desejar? Então agora passou de "caça as bruxas" para que as "bruxas caçem", pois se o gay quiser se tratar com psicólogo para amenizar sua dor (digo isso porque nem todos os gays se assumem como tal e nem todos deixam de se importar como a sociedade pensa ou como DEUS aceita), agora tem que fazer escondido, porque seu (ua) psicólogo (a) agora está restrito a tratá-lo de diversos problemas, menos este, que agora é proibido, é isso mesmo?!

Estão tratando o caso como se fosse um CRIME O PSICÓLOGO atender um ser humano que sente dores.
Estão sobrecarregando o ombro daqueles que tem desejo de se converterem de seus sentimentos. Então vocês que defendem a PROIBIÇÃO DO TRATAMENTO pensem agora naqueles que tem o desejo de abandonar a prática e o sentimento, tem que se tratar escondido e os psicólogos tem que fingir que não estão tratando esse problema (pode ainda nem ser doença, mas e se for um problema para a pessoa, não pode tratar) é isso mesmo?!

Acredito que isso que estão fazendo, de restringir a profissão de psicólogo e de impedir que gays que desejam se converter de seus desejos, assim o façam licitamente e caminhem para via do ilícito, pois agora tornou-se ILÍCITO CIVIL ser tratado a homossexualidade daqueles que não a querem.

ABSURDO AS AVESSAS.

Mas que falta de respeito e de profissionalismo do Ativismo Gay e LGBT, pois não representam todos, mas uma maioria que se impõe, portanto, a minoria dos gays serão perseguidos pelo próprio Ativismo que não os representam.

Por favor, pelo menos reflitam e parem para pensar e analisar.

Que DEUS abençoe a todos, em nome de JESUS CRISTO.
Amém.
LUAN MESAN GROSSMANN MENDES DOS SANTOS, Estudante
LUAN MESAN GROSSMANN MENDES DOS SANTOS
Comentário · há 11 horas
Paz aos Redatores da Página Exame da OAB.com

Observo um viés muito ideológico nos artigos publicados e, em especial, este aqui e isto me preocupa muito, pois em Nome de uma Ideologia qualquer foram mortos milhares e até milhões de seres humanos.

Acredito que está sendo pregado um preconceito reverso, ou seja, uma não aceitação de quem quer se tratar. Observem que nem todos os gays gostam de serem ou de terem esse sentimento e querem se abster de amores eróticos e prazeres confrontantes, pois assim também o fazem os evangélicos, que não são doentes, mas se abstém de praticar sua sexualidade de forma a escandalizar a sociedade e aquilo que acredita.

Então, mesmo que não seja doença psicológica ser gay (ou sim ou não, pois não sou médico para afirmar algo e, ainda que o fosse, não estou na mente de um para dizê-lo; então uma coisa é ter um objeto de estudo extrínseco, outra é o fato de ser o objeto de estudo, pois somente um médico gay poderia afirmá-lo com mais vigor), se a pessoa tem o interesse de fazer tratamento para amenizar seu sentimento ou ainda abster-se para ser aceito pela sociedade (se assim desejar) ou por uma parte dela, ou por uma religião, ou ainda por DEUS (pra quem acredita que praticar atos homossexuais sejam pecado diante do Criador, na mesma igualdade dos demais pecados como acusar sem provas, mentir, dar falso testemunho, desonrar pai e mãe, comer excessivamente, cobiçar outro ser humano, adulterar ou pensar em adulterar e tantos outros existentes. Então pergunto, qual o problema de receber ajuda psicológica para conseguir manter-se o mais afastado da prática homossexual desejável e possível? Para que restringir o profissional de ter o poder de atender uma pessoa que assim desejar? Então agora passou de "caça as bruxas" para que as "bruxas caçem", pois se o gay quiser se tratar com psicólogo para amenizar sua dor (digo isso porque nem todos os gays se assumem como tal e nem todos deixam de se importar como a sociedade pensa ou como DEUS aceita), agora tem que fazer escondido, porque seu (ua) psicólogo (a) agora está restrito a tratá-lo de diversos problemas, menos este, que agora é proibido, é isso mesmo?!

Estão tratando o caso como se fosse um CRIME O PSICÓLOGO atender um ser humano que sente dores.
Estão sobrecarregando o ombro daqueles que tem desejo de se converterem de seus sentimentos. Então vocês que defendem a PROIBIÇÃO DO TRATAMENTO pensem agora naqueles que tem o desejo de abandonar a prática e o sentimento, tem que se tratar escondido e os psicólogos tem que fingir que não estão tratando esse problema (pode ainda nem ser doença, mas e se for um problema para a pessoa, não pode tratar) é isso mesmo?!

Acredito que isso que estão fazendo, de restringir a profissão de psicólogo e de impedir que gays que desejam se converter de seus desejos, assim o façam licitamente e caminhem para via do ilícito, pois agora tornou-se ILÍCITO CIVIL ser tratado a homossexualidade daqueles que não a querem.

ABSURDO AS AVESSAS.

Mas que falta de respeito e de profissionalismo do Ativismo Gay e LGBT, pois não representam todos, mas uma maioria que se impõe, portanto, a minoria dos gays serão perseguidos pelo próprio Ativismo que não os representam.

Por favor, pelo menos reflitam e parem para pensar e analisar.

Que DEUS abençoe a todos, em nome de JESUS CRISTO.
Amém.

Perfis que segue

(154)
Carregando

Seguidores

(62)
Carregando

Tópicos de interesse

(130)
Carregando
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

ANÚNCIO PATROCINADO

Outros perfis como LUAN MESAN GROSSMANN

Carregando

LUAN MESAN GROSSMANN MENDES DOS SANTOS

Rua Lamenha Lins, 1755 - Curitiba (PR) - 80220-080

(041) 3078-83...Ver telefone

Entrar em contato